Enviei um e-mail ao Ombudsman da Folha de S. Paulo por causa da parceria com o Taboola

Ao descobrir que a Folha de S. Paulo e o Taboola tinham uma parceria, entrei em contato com o Ombudsman da Folha. O Taboola é uma plataforma de “notícias” e “ads” mentirosos e sensacionalistas que geram muitos cliques.

Mandei o seguinte e-mail:

Olá José Henrique Mariante, tudo bem? Espero que sim.

Hoje, gostaria de fazer uma reclamação bem específica. É sobre a parceria entre a Folha de S. Paulo e a Taboola.

Pelo que eu entendo, a Folha é parceria da Taboola desde 2020 de forma limitada, como o The Intercept noticiou em novembro de 2020. Mas, de acordo com este site, a Folha agora estará adicionando o infinite scrooling com o Taboola Feed, ou seja, quando o leitor terminar de ler uma matéria, receberá as várias “notícias” oferecidas pelo Taboola Feed.

A parceria entre Folha e Taboola vai contra o movimento de outros sites de notícias de reputação como a Folha em seus respectivos países, como o New York Times e o New Yorker. Ironicamente, a Folha noticiou em 2016 que o conteúdo oferecido pela Taboola e a Outbrain eram irritantes aos usuários.

Gostaria de saber se é possível pensar sobre essa parceria com o Taboola. Uso adblock, então não vejo isso, mas eu não represento a maioria das pessoas. Gostaria que o setor de publicidade da Folha pensasse mais nos leitores na forma de fornecer ads que não envolvam notícias falsas como as veiculadas no Taboola ou até em outras publicidades dentro da Folha.

Grato,

[Meu nome aqui]


A resposta que recebi foi a seguinte:

Caro [NOME], obrigado pela mensagem.

Segue abaixo resposta do departamento Comercial da Folha. Tendo a concordar que seria melhor não ter esse tipo de publicidade, mas parece claro que o jornal está na regra do mercado. NYTimes e Guardian são exceções absolutas.


“Hoje as empresas de recomendação de conteúdo são fonte de tráfego e receita importantes para praticamente todos os veículos de notícias do Brasil.

Apesar do tom desses anúncios ser diferente do tom da Folha, a tecnologia adotada permite filtros de conteúdo do leitor para que este tenha autonomia para determinar o que se deseja ou não ver no site. Também, conseguimos filtrar alguns anunciantes indesejados de forma prévia, e os outros, monitoramos constantemente do nosso lado.

Exigimos sempre dos parceiros de monetização automática que certifiquem que seus anunciantes atuem dentro dos regimentos compatíveis com o setor.”